brush-792069_1920

Prédios e condomínios antigos no Estado de São Paulo têm perdido seu valor por alocar equipamentos e sistema hidráulicos antigos, mas a situação, que antes parecia escassa, atualmente está adquirindo conjuntos mais modernos com a chamada “cirurgia plástica”.

Esses empreendimentos estão realizando reformas em dispositivos, métodos hidráulicos, áreas comuns, elevadores e modos de iluminação, isso para atrair mais moradores que se interessam com a modernidade de novos produtos, que contam com os mais avançados no mercado.

O “retrofit”– termo inglês usado para tratar de reformas quando se mantêm a estrutura – não deve ser visto apenas como uma despesa, mas, sim, como um benefício para o condomínio e seus residentes, pois com a reparação feita os gastos serão menores, já que os aparelhos antigos acabam consumindo mais energia elétrica.

Para realizar no procedimento, é fundamental procurar ajuda de um profissional e de uma empresa especializada no processo. A instituição, com sua experiência, irá sugerir formas de melhoria ao edifício, ajudando a manter o visual do condomínio de uma maneira muito mais atual. Contudo, para realizar a reforma, a decisão deve ser aceita em assembleia, pois gera despesas extraordinárias, portanto, o síndico deve marcar uma reunião e explicar o motivo das obras.

Como o condomínio é antigo, é possível que existam muitos problemas de infiltrações e vazamentos por falta de uma impermeabilização, trincas, rachaduras e um sistema elétrico que não suportam o consumo e a demanda das unidades. Por isso, quanto mais rápido as modificações forem feitas mais seguro os moradores estarão, afinal, um edilício que não está de acordo com as normas de segurança está agindo de forma negligente e pode ser indiciado pela falta de conserto, além do local sofrer danos maiores.

O retrofit pode sair caro, mas muitas administradoras optam por ele para manter a estrutura original e a história da construção, aderindo apenas em inovação, buscando valorizar e aumentar o valor do metro quadrado.

Situações que o retrofit é mais procurado:

– Atualização da edificação no sistema telefônico e parte elétrica;

– Instalação e reforma em ar–condicionados e sistemas de iluminação;

– Busca pela modernidade na portaria, hall de entrada e elevadores;

– Inovação na fachada.

 

Retrofit vai muito além que qualquer reforma, é uma maneira de revitalizar, modernizar e repaginar a estrutura. A modalidade, que surgiu na Europa e nos Estados Unidos, já é um grande sucesso entre as construtoras brasileiras, na qual buscam introduzir aos antigos condomínios maiores tecnologias, porém, mantendo o seu patrimônio histórico.